Patrulhamento ideológico em SBC! Fascistas, não passarão!!!

No último dia 31 de outubro, na E.E. João Ramalho, ocorreu uma palestra com o tema Direitos Humanos, ministrada por um vereador da cidade e promovida por uma professora desta escola. como parte do conteúdo programático que compõe o currículo escolar.

Algumas pessoas, que se apresentam como um movimento de “direita” (na verdade, de extrema ignorância), se aproveitando do clima de perseguição ideológica e apologia à idiotice patrocinadas pelo governo Bolsonaro, de forma oportunista passaram a atacar a professora, acusando-a de “doutrinação ideológica” e exigindo punição à educadora, como se alguma irregularidade ou algum crime ela tivesse cometido.

É preciso não apenas denunciar, como também combater veementemente esses movimentos que tentam impor a censura para fazer valer, por meio da força e dos gritos, sua visão grosseira de mundo e de ser humano. Neste sentido, manifestamos nosso apoio à professora Anita e parabenizamos aos alunos que se manifestaram em solidariedade à professora!

Não podemos deixar o obscurantismo prevalecer com suas ideias fascistas que tentam calar o livre pensamento e a liberdade de expressão e de cátedra, que são princípios constitucionais. Educação se constrói com pluralidade de ideias!!!

Como forma de apoio, reproduzimos, a seguir, NOTA DE ESCLARECIMENTO, de autoria da aluna Kananda Alves, presidente da Comissão de Alunos dos Terceiros Anos da E.E. João Ramalho, e que foi publicada em seu perfil no Facebook.

*

Todo apoio à professora Anita

*NOTA DE POSICIONAMENTO E ESCLARECIMENTO*

Mediante ao recente ocorrido, a comissão dos alunos dos terceiros anos e o Grêmio da E.E. João Ramalho vêm, por meio da seguinte nota, enfatizar seu posicionamento e esclarecer os fatos em relação à palestra lecionada no dia 31 de outubro de 2019 pelo professor José Luís Ferrarezi.

Em primeira observação, deve-se ressaltar que o profissional em questão é formado em Educação Física e Pedagogia e possui aperfeiçoamento em Psicopedagogia. A palestra que foi ministrada pelo professor no último dia 31 teve como principal tema os Direitos Humanos, além de ter abrangido outros conceitos, tais como a questão previdenciária e a atual situação em que se encontra o Chile, visto que o palestrante estivera recentemente no país, mostrando sua experiência pessoal no que diz respeito à realidade chilena.

Ademais, é constitucional a liberdade de cátedra (ou liberdade de ensino), que se trata da liberdade plena que os professores possuem de discutir diversos assuntos que entendam importantes para o ensino em sala de aula e em seus grupos de pesquisa ou estudos. Tal liberdade é prevista na Constituição Federal e garantida pelos seguintes artigos:
Art. 206. O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios:

II – liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber;
III – pluralismo de idéias e de concepções pedagógicas, e coexistência de instituições públicas e privadas de ensino; (…).”
Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Lei n. 9.394/96:
“Art. 3º O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios:
I – igualdade de condições para o acesso e permanência na escola;
II – liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultura, o pensamento, a arte e o saber;
III – pluralismo de idéias e de concepções pedagógicas;
IV – respeito à liberdade e apreço à tolerância; (…).”

Toma-se por análise, de tal maneira, que a professora Anita Simão, acusada de “doutrinação” pela página “Endireita SBC” e por pais de alunos, foi injustiçada. Pois, tendo em vista que a mesma convidou um palestrante na qualidade de pedagogo para falar sobre Direitos Humanos, sua intenção foi somente auxiliar os alunos quanto seu TCC, o qual se trata de Políticas Públicas nos bairros de São Bernardo do Campo, assunto que tudo tem a ver com Direitos Humanos, além de auxiliar nos estudos para vestibulares, uma vez que a palestra se tratava de uma questão muito discutida na atualidade.

A comissão dos terceiros anos bem como o Grêmio da escola se posicionam, portanto, ao lado da Professora Anita Simão e repudiam toda e qualquer tentativa de censura para com a mesma.

Texto por Kananda Alves, Presidente da Comissão dos terceiros anos da E.E. João Ramalho (2019).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: