Patrulhamento ideológico

Patrulhamento ideológico em SBC! Fascistas, não passarão!!!

No último dia 31 de outubro, na E.E. João Ramalho, ocorreu uma palestra com o tema Direitos Humanos, ministrada por um vereador da cidade e promovida por uma professora desta escola. como parte do conteúdo programático que compõe o currículo escolar.

Algumas pessoas, que se apresentam como um movimento de “direita” (na verdade, de extrema ignorância), se aproveitando do clima de perseguição ideológica e apologia à idiotice patrocinadas pelo governo Bolsonaro, de forma oportunista passaram a atacar a professora, acusando-a de “doutrinação ideológica” e exigindo punição à educadora, como se alguma irregularidade ou algum crime ela tivesse cometido.

É preciso não apenas denunciar, como também combater veementemente esses movimentos que tentam impor a censura para fazer valer, por meio da força e dos gritos, sua visão grosseira de mundo e de ser humano. Neste sentido, manifestamos nosso apoio à professora Anita e parabenizamos aos alunos que se manifestaram em solidariedade à professora!

Não podemos deixar o obscurantismo prevalecer com suas ideias fascistas que tentam calar o livre pensamento e a liberdade de expressão e de cátedra, que são princípios constitucionais. Educação se constrói com pluralidade de ideias!!!

Como forma de apoio, reproduzimos, a seguir, NOTA DE ESCLARECIMENTO, de autoria da aluna Kananda Alves, presidente da Comissão de Alunos dos Terceiros Anos da E.E. João Ramalho, e que foi publicada em seu perfil no Facebook.

*

Todo apoio à professora Anita

*NOTA DE POSICIONAMENTO E ESCLARECIMENTO*

Mediante ao recente ocorrido, a comissão dos alunos dos terceiros anos e o Grêmio da E.E. João Ramalho vêm, por meio da seguinte nota, enfatizar seu posicionamento e esclarecer os fatos em relação à palestra lecionada no dia 31 de outubro de 2019 pelo professor José Luís Ferrarezi.

Em primeira observação, deve-se ressaltar que o profissional em questão é formado em Educação Física e Pedagogia e possui aperfeiçoamento em Psicopedagogia. A palestra que foi ministrada pelo professor no último dia 31 teve como principal tema os Direitos Humanos, além de ter abrangido outros conceitos, tais como a questão previdenciária e a atual situação em que se encontra o Chile, visto que o palestrante estivera recentemente no país, mostrando sua experiência pessoal no que diz respeito à realidade chilena.

Ademais, é constitucional a liberdade de cátedra (ou liberdade de ensino), que se trata da liberdade plena que os professores possuem de discutir diversos assuntos que entendam importantes para o ensino em sala de aula e em seus grupos de pesquisa ou estudos. Tal liberdade é prevista na Constituição Federal e garantida pelos seguintes artigos:
Art. 206. O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios:

II – liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber;
III – pluralismo de idéias e de concepções pedagógicas, e coexistência de instituições públicas e privadas de ensino; (…).”
Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Lei n. 9.394/96:
“Art. 3º O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios:
I – igualdade de condições para o acesso e permanência na escola;
II – liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultura, o pensamento, a arte e o saber;
III – pluralismo de idéias e de concepções pedagógicas;
IV – respeito à liberdade e apreço à tolerância; (…).”

Toma-se por análise, de tal maneira, que a professora Anita Simão, acusada de “doutrinação” pela página “Endireita SBC” e por pais de alunos, foi injustiçada. Pois, tendo em vista que a mesma convidou um palestrante na qualidade de pedagogo para falar sobre Direitos Humanos, sua intenção foi somente auxiliar os alunos quanto seu TCC, o qual se trata de Políticas Públicas nos bairros de São Bernardo do Campo, assunto que tudo tem a ver com Direitos Humanos, além de auxiliar nos estudos para vestibulares, uma vez que a palestra se tratava de uma questão muito discutida na atualidade.

A comissão dos terceiros anos bem como o Grêmio da escola se posicionam, portanto, ao lado da Professora Anita Simão e repudiam toda e qualquer tentativa de censura para com a mesma.

Texto por Kananda Alves, Presidente da Comissão dos terceiros anos da E.E. João Ramalho (2019).

1 resposta »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s