Pesquisa

Pesquisa sobre retorno às aulas: se ninguém ouve os educadores, que os educadores se façam ouvir!

Hoje o Governo do Estado anunciou que pretende retornar as atividades letivas presenciais a partir de outubro, mesmo com os índices de mortes e de contaminação pela Covid-19 nas alturas.

Há uma clara pressão dos setores empresariais, em especial do ensino privado, para que o retorno seja liberado o quanto antes, ainda que a busca pelo lucro acarrete em mais contaminação e mais morte.

Os grandes meios de comunicação – mídia burguesa – estão em escancarada campanha pela reabertura das escolas, vendendo o falso discurso de que protocolos sanitários garantirão a segurança de bebês, crianças, jovens e adultos. Nada mais falso!

Figuras associadas à iniciativa privada, ainda que sob o disfarce da roupagem de “terceiro setor”, como Viviane Senna, começam a retomar espaço na imprensa proclamando o retorno das atividades presenciais sob falso argumento de que reabertura das escolas não agravaria a pandemia, enquanto todos os fatos indicam justamente o contrário.

Neste mesmo dia, o execrável presidente da República, em sua “live” semanal, segundo o site da Revista Fórum, atacou os professores, declarando: “Ficam ouvindo sindicato de professores. Pessoal deve saber como que é composto a ideologia dos sindicatos dos professores pelo Brasil quase todo. É um pessoal de esquerda radical. Para eles tá bom ficar em casa, por dois motivos: primeiro eles ficam em casa e não trabalham, por outro colabora que a garotada não aprenda mais coisas, não volte a se instruir”, declarou.

Eles quem ficam em casa e não trabalham?!

Ora, nós, educadores não paramos de trabalhar desde a suspensão das atividades presenciais. Ao contrário! Nos desdobramos em jornadas insanas e bancando do próprio bolso os recursos e toda a estrutura para efetivar um ensino à distância no Ensino Fundamental e Médio e a manutenção de vínculos com crianças e famílias a partir de encontros online e de propostas de atividades pedagógicas complementares na Educação Infantil.

Bolsonaro sim que não trabalha. Nunca trabalhou, considerando que nada produtivo fez em sua curta carreira militar. Aposentado aos 33 anos, segundo o site Catraca Livre acumula cerca de R$ 70 mil reais de rendimentos mensais!

Enquanto ataca os professores em live, sua equipe econômica apresenta um projeto de reforma administrativa que vai aprofundar ainda mais a precariedade de salário e de trabalho da absoluta maioria dos servidores públicos, prejudicará os serviços públicos e, consequentemente, a população mais carente e por outro lado, não apenas manterá como aprofundará os privilégios de uma casta para lá de privilegiada, formada por políticos, magistrados e militares de alta patente. É mais uma “granada no bolso do inimigo“, lembrando das palavras de Paulo Guedes ao se referir aos funcionários públicos concursados.

Pois bem, neste mesmo dia, a prefeitura de São Bernardo lançou uma nova pesquisa sobre o retorno das atividades letivas. De novo somente para as famílias. Claro que consideramos importantíssimo que as famílias sejam ouvidas. E novamente defendemos: tão importante quanto ouvir, é preciso garantir a transparência da escuta. Dizemos isso porque os resultados da pesquisa novamente são de exclusivo acesso da Secretaria de Educação, a quem caberá a sistematização e a divulgação dos dados obtidos.

O que impressiona, para não dizer assusta, é que em matéria de educação (quase) todos são ouvidos, e via de regra os educadores – ou seja, os professores, os profissionais da educação – nunca são ouvidos. É importante que as famílias sejam ouvidas e é igualmente importante que os que trabalham no chão das escolas sejam ouvidos!

Se ninguém nos ouve, nos façamos ouvir então! Sejamos nós a nossa voz coletiva, respondendo e compartilhando a pesquisa abaixo até o dia 22 de setembro.

PS: A coleta de e-mail é necessária para que você receba automaticamente cópia de sua resposta. Os dados pessoais não serão divulgados e os e-mails registrados não serão utilizados para nenhuma finalidade alheia a este questionário.

PESQUISA ENTRE OS EDUCADORES DE SÃO BERNARDO DO CAMPO SOBRE O RETORNO PRESENCIAL DAS ATIVIDADES LETIVAS

LEMBRE-SE!

Profissionais das equipes de apoio operacional, administrativo, educativo; profissionais das equipes docentes; profissionais das equipes gestoras e das equipes técnicas que atuam na educação:

12 respostas »

  1. Em meio às mortes diárias o retorno das aulas presenciais seria um absurdo. Discordo totalmente e afirmo que meus filhos não voltarão aos aulas presenciais nesse ano de 2020. Senhores governantes, pensem em nossas crianças e em nossos jovens.

    Curtir

  2. Não entro na discussão a favor de política de esquerda ou direita, são todos farinha do mesmo saco, entro a favor da vida. O risco é grande de um aumento da doença com a volta as aulas presenciais, já aguentamos até aqui, e nos sacrificamos com um trabalho insano para proteger nossos alunos, continuamos por mais três meses, termina o ano como está. E vamos pedir a Deus que no ano que vem as coisas se ajeitem.

    Curtir

  3. Sou a favor volta com estrita apenas particulares devido a necessidade financeira…pois tem que se avaliar a realidade para proteger alunos e profissionais…Rede pública tem que aguardar…Faltam 3 meses para o final do ano

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s