Governo quer matar de fome ou de Covid-19 professores ao impor retorno escolar e redução nos salários

Do site da CSP-Conlutas, em 20/10/2020 O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que já deu declarações de que os governos têm que acelerar a volta às aulas presenciais, mesmo em meio à pandemia, ataca agora o salário dos professores. Bolsonaro quer acabar com o aumento real dos salários dos trabalhadores da educação básica, o vinculando … Continuar lendo Governo quer matar de fome ou de Covid-19 professores ao impor retorno escolar e redução nos salários

Jogos de construção – Professora Iara Domingues

DE PESSOA PARA PESSOA

No dia 22 de setembro informamos aqui no blog que o relato de prática pedagógica da Professora Iara Domingues compôs módulo formativo da Secretaria de Educação.

Neste post, compartilhamos o relato como apresentado e mediado na atividade formativa.

Ao ler, você vai entender porque costumamos dizer que na EMEB Fernando Pessoa levamos o brincar muito a sério; afinal, o brincar é a atividade principal pela qual as crianças aprendem a ser, a conviver, a aprender… e constroem seus conhecimentos.

Por trás das brincadeiras e atividades que promovemos tem muito estudo, planejamento e dedicação para possibilitar experiências significativas e educação de qualidade às nossas crianças. 😃

Ver o post original 36 mais palavras

Diálogos: A ação dos educadores em tempos de pandemia – Realidades e Perspectivas

Com a crise sanitária causada pela pandemia do novo coronavírus, sem que houvesse um tempo para qualquer preparativo grande parcela dos profissionais da educação de São Bernardo do Campo se viram afastados do ambiente físico de trabalho, assim como boa parte dos trabalhadores e trabalhadoras do Brasil e do mundo.

Durante todo este período, temos trabalhado em jornadas extenuantes, garantindo presencialmente a efetivação de ações sociais nas escolas e o atendimento administrativo nas secretarias escolares. À distância, garantimos a continuidade das ações educativas e pedagógicas e a manutenção dos vínculos com alunos e famílias.

Literalmente estamos pagando para trabalhar, utilizando nossos próprios recursos materiais, fazendo dívidas para financiar equipamentos, pagando contas de energia elétrica altíssimas, pacotes de dados e, assim, custeando as ações com nossos próprios salários.

Ao mesmo tempo, enfrentamos graves ataques dos governos, como congelamentos salariais e de progressões, ameaças de cortes de salários e, mais recentemente, o…

Ver o post original 214 mais palavras